• contato@uph.org.br

NOME DO PROJETO
Fundo Nacional de Investimento Voluntário dos Homens Presbiterianos.

SIGLA DO PROJETO
FundoUPH

BASE BÍBLICA
"Disse mais Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel: Esta é a palavra que o SENHOR ordenou, dizendo: Tomai, do que tendes, uma oferta para o SENHOR; cada um, de coração disposto, voluntariamente a trará por oferta ao SENHOR... e veio todo homem cujo coração o moveu e cujo espírito o impeliu e trouxe a oferta ao SENHOR... Vieram homens e mulheres, todos dispostos de coração; ... Todos os israelitas trouxeram de muita boa vontade as suas ofertas ao Deus Eterno (LH)... e disseram a Moisés: O povo traz muito mais do que é necessário para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Então, ordenou Moisés—e a ordem foi proclamada no arraial, dizendo: Nenhum homem ou mulher faça mais obra alguma para a oferta do santuário. Assim, o povo foi proibido de trazer mais." Êxodo 35.4,5,20-22,29 e 36.5-7

OBJETIVO GERAL
Levantar recursos financeiros voluntários junto aos homens presbiterianos de nosso país para viabilizar ou potencializar os projetos das UPHs, Federações, Confederações Sinodais e Confederação Nacional, objetivando multiplicar as ações evangelísticas e missionárias dos homens no Brasil e fora dele.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
1. Apoiar as iniciativas evangelísticas e missionárias das UPHs, Federações e Confederações mais necessitadas, subsidiando os meios para suas realizações.
Exemplos de apoio:
a) doação de material evangelístico como o "Novo Testamento da UPH" e "O que a Bíblia diz";
b) colaboração com a sociedade no desenvolvimento dos projetos sugeridos pela CNHP como o “Bandeirantes da Fé” e outros.

2. Patrocinar as iniciativas evangelísticas e missionárias de grande vulto coordenadas pela CNHP ou por ela delegada.

3. Viabilizar o desenvolvimento de novos projetos, como por exemplo, o evangelismo na copa em 2014, a "O que a Bíblia diz" etc.

4. Dar suporte financeiro a trabalhos evangelísticos e missionários nos países vizinhos ao nosso Brasil, coordenados pela CNHP.

PREMISSAS
1. Os recursos arrecadados pelo FundoUPH serão utilizados exclusivamente em atividades evangelísticas e missionárias diretas, tendo em vista o crescimento do Reino de Deus e a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.

2. Todos os projetos aprovados, necessariamente, deverão estar alinhados com a linha teológica, ética e princípios da IPB.

3. Os projetos deverão ter foco externo à ambiência interna da igreja, ou seja, voltados para alcançar os eleitos que ainda não conhecem o Senhor Jesus Cristo.

4. O gerenciamento do FundoUPH é de responsabilidade exclusiva da CNHP, por meio de conta bancária específica, separada da conta da tesouraria da CNHP, mediante assinatura do presidente e do tesoureiro da CNHP ou outro irmão qualificado, membro da diretoria, que receba delegação específica para tal ofício.

5. A CNHP poderá delegar a execução e o controle da aplicação dos recursos aos presidentes das Confederações Sinodais para agilização do trabalho regionalmente, contudo, mantendo-se responsável para assegurar a boa utilização dos recursos e propósitos definidos.

6. As decisões e os investimentos a serem aplicados pelo FundoUPH deverão ter a aprovação de sua Comissão Executiva, podendo a diretoria da CNHP tomar decisões ad referendum, em casos especiais e nos interregnos das reuniões da CE CNHP.

ESTRATÉGIAS
1. Assegurar que os projetos definidos sejam relevantes e devidamente divulgados e compreendidos desde a CNHP até as UPHs organizadas.

2. Assegurar que a diretoria da CNHP, as Confederações Sinodais, Federações e as UPHs incentivem (sem qualquer tipo de pressão ou importuno) os homens presbiterianos prósperos a contribuírem voluntariamente com recursos financeiros, de forma sistemática ou não, para o crescimento do reino de Deus, por meio de Projetos evangelísticos e missionários coordenados pela CNHP, como demonstração de gratidão pelo progresso financeiro recebido de Deus.

3. Fazer divulgação sistemática por meio do site da IPB, do Portal da UPH, Revista UPH, nos congressos, seminários e demais atividades dos homens presbiterianos.

4. Comunicação pessoal das esferas superiores às imediatamente inferiores, ficando a diretoria da CNHP responsável junto às Confederações Sinodais; as Confederações sinodais junto às Federações; e as Federações junto às UPHs.

5. Idem do item 3 para os Concílios da IPB (Supremo Concilio, Sínodos, Presbitérios e Conselhos.)

BALIZADORES PARA APROVAÇÃO DOS PROJETOS
1. Anualmente, todas as UPHs, Federações e Confederações poderão submeter à CNHP os projetos a serem desenvolvidos pelo FundoUPH, os quais serão avaliados e priorizados pela diretoria e pela C.E. CNHP.

2. Anualmente, a CNHP analisa e elenca 1 ou mais projetos específicos a serem priorizados no ano, de acordo com a arrecadação do FundoUPH e expectativa de recebimento.

3. A diretoria da CNHP aprecia todos os projetos submetidos, analisa e formula uma proposta com os Projetos prioritários a serem desenvolvidos, ano a ano, e submete à Comissão Executiva para a devida avaliação, ajustes e aprovação de acordo com o orçamento prévio.

4. Determinar que a CNHP estabeleça os grandes projetos a serem desenvolvidos amparados pelo FundoUPH para o quadriênio quando do estabelecimento dos temas e subtemas, priorizando os projetos anualmente.

5. Estabelecer as prioridades permanentes para o uso do FundoUPH, sendo a primeira prioridade permanente, a divulgação da Palavra de Deus seja por meio impresso em papel (Novo Testamento, “O que a Bíblia diz” CNHP etc) ou divulgação pela mídia (Internet, Rádio, TV, Jornal, Revistas etc).

PRESTAÇÃO DE CONTAS E TRANSPARÊNCIA
1. Até o décimo dia de cada mês, os responsáveis pelo gerenciamento do FundoUPH disponibilizarão no Portal da CNHP a prestação de contas do mês anterior, contendo no mínimo o balancete com o saldo anterior, contribuições recebidas, desembolsos realizados por projeto e saldo atual.

2. A prestação de contas mensal será enviada, por email ou carta, a todos os irmãos contribuintes, ao secretário geral dos homens, à diretoria e comissão executiva da CNHP, bem como às confederações sinodais.

3. Trimestralmente, a CNHP avaliará a prestação de contas e emitirá parecer sobre a adequação ou não da movimentação do fundo.

"Disse mais Moisés a toda a congregação dos filhos de Israel: Esta é a palavra que o SENHOR ordenou, dizendo: Tomai, do que tendes, uma oferta para o SENHOR; cada um, de coração disposto, voluntariamente a trará por oferta ao SENHOR... e veio todo homem cujo coração o moveu e cujo espírito o impeliu e trouxe a oferta ao SENHOR... Vieram homens e mulheres, todos dispostos de coração; ... Todos os israelitas trouxeram de muita boa vontade as suas ofertas ao Deus Eterno (LH)... e disseram a Moisés: O povo traz muito mais do que é necessário para o serviço da obra que o SENHOR ordenou se fizesse. Então, ordenou Moisés—e a ordem foi proclamada no arraial, dizendo: Nenhum homem ou mulher faça mais obra alguma para a oferta do santuário. Assim, o povo foi proibido de trazer mais." Êxodo 35.4,5,20-22,29 e 36.5-7
© Copyright 2015 | Confederação Nacional de Homens Presbiterianos
Desenvolvido por Dimark Soluções Digitais