• contato@uph.org.br

PROJETO "CONSOLO PARA OS QUE CHORAM", UMA EXCELENTE FERRAMENTA EVANGELÍSTICA
"O mundo em que vivemos é um mar de lágrimas. Choramos diante das tribulações da vida e diante da morte de alguém que amamos... Quem sabe, as lágrimas que rolam pela sua face sejam oriundas de uma profunda dor e saudades intensas. Não é fácil perder alguém que tanto amamos. Mas a boa notícia é que um dia isso vai acabar...".

As palavras acima foram retiradas do folheto de um trabalho evangelístico chamado "Consolo para os que Choram". O projeto acontece todo o dia 2 de novembro, conhecido como o "Dia de Finados". Para muitos, uma data de tristeza e dor incomparável. Os cemitérios em todo país recebem milhares de visitantes em busca de respostas e alívio para o coração despedaçado. Nesse momento, o que as pessoas mais necessitam é de alguém para ouvi-las e orientação verdadeiramente bíblica.

Foi nesse contexto que surgiu o "Consolo para os que Choram". O projeto foi criado para levar uma palavra de esperança àqueles que ainda choram devido ao luto.

DESENVOLVIMENTO
Todo trabalho evangelístico necessita do envolvimento da igreja. Neste caso, os homens possuem um papel sublime na realização do mesmo. Se os oficiais abraçarem a causa e os membros da UPH local se envolverem, com a graça de Deus, o projeto será um sucesso.

Para a realização do “Consolo para os que Choram” se faz necessário à nomeação de uma diretoria (pelo Conselho da igreja local), uma eleição ou até mesmo a diretoria da própria UPH. Além do mais, será necessária, também, a nomeação de algumas comissões, conforme o modelo abaixo.
1. Tesouraria
2. Propaganda
3. Aconselhamento
4. Enfermagem
5. Alimentação

No início, pelo menos, com dois meses de antecedência, as comissões de Tesouraria e Propaganda começam a definir os seus trabalhos. A diretoria se reunirá semanalmente com seus respectivos integrantes para verificar o andamento do projeto. Cada responsável por sua comissão deve apresentar relatório sobre o cumprimento das tarefas.

RESPONSABILIDADES
1. Tesouraria – Cabe a Tesouraria arrecadar fundos e administrá-los com integridade. Cada igreja e seus respectivos Conselhos podem definir uma verba anual para a realização do “Consolo para os que Choram”. Além disso, é possível, também, levantar ofertas na igreja, com aquiescência do Conselho, contar com a ajuda financeira de empresas, fornecedores da igreja e, até mesmo, solicitar uma verba à Secretaria de Evangelismo do seu respectivo Presbitério.

Qual o investimento necessário? O investimento gira em torno de R$ 2.500, 00 (dependendo de cada região do país). Todo dinheiro arrecado será empregado para as seguintes aquisições: Barracas ou lonas, mesas, cadeiras, copos d’água, gelo, café, caixa de isopor, fichas numeradas para controle (senhas), canetas, papel para cadastro, camisas para os voluntários, folhetos, etc. Além disso, será necessária também uma equipe na preparação do café da manhã e almoço para os voluntários, e um cafezinho para os visitantes do cemitério.

2. Propaganda – A comissão de propaganda tem um grande desafio: encorajar os membros das respectivas igrejas a participarem do projeto e, desenvolver toda a comunicação do evento: e-mail, banner, faixas, folhetos, camisas, etc.

3. Aconselhamento – É imprescindível que o Conselheiro seja alguém experimentado na fé e, acima de tudo, sensível aos sentimos dos outros e conhecedor das Sagradas Escrituras. Seria muito bom se os Pastores de seus respectivos Presbitérios pudessem cooperar com o evento. Os Conselheiros devem ouvir atentamente, aconselhar biblicamente, orar, e, no final, preencher uma ficha com todos os dados do visitante para uma futura visita da igreja.

4. Enfermagem – Muitos dos visitantes do cemitério estão abalados emocionalmente, o que acaba refletindo na pressão arterial. Se não houver profissionais da medicina na igreja, a UPH local pode fazer uma parceira com uma escola de enfermagem. Geralmente, eles fornecem, gratuitamente, alunos e, até mesmo, uma ambulância. Assim, é relevante que os técnicos de enfermagem sejam muito bem recebidos pela igreja.

5. Alimentação – Esta comissão tem a responsabilidade de definir o cardápio do almoço, verificar a quantidade de voluntários, realizar as compras e estabelecer os horários de alimentação. No dia do evento, é inadmissível a ausência de todos os voluntários durante o projeto. Por isso, será necessário um revezamento na hora do almoço.

PROGRAMAÇÃO

06h00 Café da manhã. As refeições serão servidas na igreja ou no local mais próximo do cemitério.
07h00 Montagem das barracas ou lonas, mesas e cadeiras no cemitério para o aferimento de pressão e aconselhamento.
07h30 Atendimento com pressão arterial, água, café e aconselhamento bíblico.
11h00 Almoço. O almoço começa mais cedo para atender a todos os voluntários.
16h00 Encerramento com lanche da tarde, na igreja ou no local onde as refeições serão realizadas. Um momento apropriado para agradecimentos e avisos.

CONCLUSÃO
Você não tem ideia do que Deus pode fazer através da União de Homens Presbiterianos. Converse com o presidente da sua UPH local, mostre esse artigo, ore sobre esse projeto e, se for necessário, envolva outras igrejas.

O “Consolo para os que Choram” é uma excelente ferramenta evangelística. As Igrejas Presbiterianas e suas respectivas UPH´s fariam muito bem, se aproveitassem a oportunidade do “Dia de Finados” para mostrar e declarar a todos os enlutados de que o sofrimento vai acabar definitivamente. Todos precisam saber que “Deus enxugará dos olhos toda lágrima, e a morte já não existirá, já não haverá luto, nem pranto, nem dor, porque as primeiras coisas passaram” (Ap 21.4).

"O mundo em que vivemos é um mar de lágrimas. Choramos diante das tribulações da vida e diante da morte de alguém que amamos... Quem sabe, as lágrimas que rolam pela sua face sejam oriundas de uma profunda dor e saudades intensas. Não é fácil perder alguém que tanto amamos. Mas a boa notícia é que um dia isso vai acabar...".
© Copyright 2015 | Confederação Nacional de Homens Presbiterianos
Desenvolvido por Dimark Soluções Digitais